De acordo com o Ministério da Educação chinês, os Padrões de Avaliação Internacional da Língua Chinesa foram recentemente atualizados e serão implementados oficialmente a partir de 1º de julho de 2021.

Nos últimos anos, o papel do mandarim na comunicação internacional tem se tornado cada vez mais proeminente e que a demanda pelo seu aprendizado tem se expandido. O ensino internacional do idioma precisa urgentemente de um conjunto de normas científicas inclusivas, abertas e fáceis de implementar, de modo a promover a melhoria da sua qualidade.

Os padrões foram desenvolvidos pelo Centro de Cooperação e Intercâmbio de Línguas do ministério e se baseiam em mais de 10 modelos internacionais de fluência, que examinam a situação real do ensino de chinês em universidades, escolas de ensino médio, escolas primárias e outras instituições educacionais na China e no exterior.

Foram estabelecidas 3 camadas e 9 níveis para a aferição da proficiência do nível de chinês, nos quais constam elementos fundamentais como fonética, caracteres, vocabulário e gramática e respetivas funções na comunicação verbal, interpretação de conteúdos e tópicos. Compreensão e produção oral, leitura, escrita e tradução são também avaliados para garantir a máxima exatidão das competências linguísticas do aluno.